quinta-feira, 13 de agosto de 2009

O lado negro de uma independência

A génese deste livro radica nos idos de Julho de 1975, quando a autora, já a residir em Lisboa com a mãe e os irmãos, recebeu a notícia de que o pai tinha desaparecido em Angola. «Assisti ao calvário da minha mãe (…) para tentar saber do seu destino. Moveu-me então uma vontade obsessiva de investigar o acontecimento dramático que marcou a nossa e muitas outras famílias portuguesas. O desaparecimento de alguém que nos é querido confronta-nos com a impossibilidade do luto», escreve a autora na Introdução de Ficheiros Secretos da Descolonização de Angola.

Foi nesta sua pesquisa que Leonor Figueiredo, jornalista de profissão, deparou com uma lista oficial do Ministério dos Negócios Estrangeiros com nomes de 263 portugueses desaparecidos em Angola e de «cidadãos raptados e encarcerados pelo MPLA muitos meses antes da independência». E o seu objectivo imediato foi localizar o maior número possível dos que estivessem ainda vivos, na esperança de que lhe fornecessem pistas sobre o que sucedeu com o pai.

O resultado é esta magnífica «reportagem em forma de livro» – ilustrada com fotografias da época e cópias de documentos oficiais – acerca de uma época da História de Portugal e de Angola que muitos preferem ignorar ou deixar cair no esquecimento. […]


Ana Glória Lucas, no site Sexo Forte

Sem comentários:

Publicar um comentário